Homem que passava pela Avenida Braz Leme acredita que avião não caiu pegando fogo, mas explodiu no contato com o solo.

Piloto morreu carbonizado.

Avião cai na região do Campo de Marte, na Zona Norte de São Paulo. Reprodução/TV Globo Testemunhas viram uma bola de fogo e fumaça no momento da queda do avião de pequeno porte nesta quarta-feira (8), na região do Aeroporto Campo de Marte, Zona Norte de São Paulo.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o piloto morreu carbonizado. No momento do acidente, por volta das 18 horas, muitas pessoas caminhavam e pedalavam no canteiro central da avenida Braz Leme, onde o acidente ocorreu, e o trânsito fluía sem congestionamento.

"Eu estava na Braz Leme em uma velocidade relativamente baixa no sentido Marginal Tietê, quando ouvi um estrondo, e em seguida uma clareira de fogo muito forte na pista no sentido contrário, e logo depois uma fumaça preta, muito preta", contou o engenheiro civil Fausto Batista, que estava a cerca de 50 metros do local do acidente. "Foi muito rápido, mas tenho quase certeza de que o avião não caiu pegando fogo.

Acho que a forte explosão aconteceu no contato com solo", continuou.

"Na hora imaginei que poderia ser uma aeronave, pois anos atrás eu estava na mesma via quando aconteceu outro acidente aéreo ali.

Encostei, pensando em ajudar, fui até o canteiro central, vi um fogaréu muito quente, eu e uma moça pensamos ter visto um corpo, e houve uma nova explosão, mais fraca", disse Batista. Nas redes sociais, uma internauta vizinha do aeroporto disse ter visto a queda da janela casa.

"Eu estava fechando a janela de casa no exato momento que houve a explosão...

Vi uma grande bola de fumaça e fogo", escreveu com o respaldo de outra usuária da rede. Initial plugin text i Avião de pequeno porte cai na Zona Norte de São Paulo Como aconteceu Segundo a Infraero, o avião, um bimotor de modelo BE-58, prefixo PR-OFI, vinha de Ubatuba e, ao tentar fazer o pouso no Campo de Marte, apresentou problemas e acabou caindo na avenida Braz Leme.

De acordo com uma equipe do Corpo de Bombeiros, o piloto tentou um pouso de emergência por causa de pane no motor.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) afirmou que, de acordo com consulta ao Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), a aeronave acidentada estava com a documentação válida e o registro do avião não incluía a operação de táxi aéreo.

Conforme consulta ao Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), a aeronave acidentada nesta noite, 08/07, próxima ao aeroporto Campo de Marte, estava com a documentação válida. A Anac também informou que as causas do acidente serão investigadas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Aeronáutica.

Queda de avião na Zona Norte de São Paulo Reprodução/GloboNews Histórico de acidentes no Campo de Marte 2018 Em novembro de 2018, uma aeronave caiu na região de Santana, Zona Norte de São Paulo, e causou a morte de duas pessoas, segundo o Corpo de Bombeiros.

Houve ao menos seis feridos e outras cinco pessoas precisaram ser socorridas, mas sem ferimentos. Em julho de 2018, um bimotor caiu no aeroporto durante o pouso e explodiu assim que bateu no chão.

O voo havia decolado da cidade catarinense de Videira, com seis passageiros e um tripulante.

O piloto da aeronave morreu no acidente e outras seis pessoas ficaram feridas. Uma aeronave de pequeno porte caiu na tarde de 30 de novembro de 2018, em São Paulo, deixando dois mortos e ao menos 12 feridos. 2016 Em março de 2016, um monomotor caiu logo depois da decolagem, próximo à cabeceira 12 do aeroporto.

O avião atingiu uma casa de 3 andares, deixando sete mortos, entre eles Roger Agnelli, ex-presidente da Vale, e familiares que voavam junto com ele. 2007 Em dezembro de 2007, uma aeronave modelo Learjet também caiu depois de sair do Campo de Marte, sobre uma residência no bairro Casa Verde.

Além do piloto e do copiloto, a família que estava na cozinha da casa também morreu, incluindo um bebê de 9 meses. Aviões particulares são responsáveis por 45% dos acidentes aéreos entre 2008 e 2017, segundo dados do Cenipa (órgão da Aeronáutica responsável por investigar acidentes aéreos).

Foram 1.187 acidentes no período. Avião de pequeno porte cai em avenida na Zona Norte da cidade de São Paulo Futuro do Campo de Marte O Campo de Marte está localizado na Avenida Santos Dumont, em Santana, e é administrado pela Infraero desde 1º de fevereiro de 1979.

Em 2019, logo que assumiu o governo do estado, João Doria (PSDB) manifestou ao presidente Jair Bolsonaro o desejo de encerrar as atividades de pousos e decolagens devido ao histórico de acidentes na área. O local não tem linhas comerciais regulares, mas recebe helicópteros e jatos executivos.

O endereço também abriga escolas de pilotagem, o serviço aerostático das polícias, o hospital da Força Aérea Brasileira e um clube para oficiais. A intenção inicial do governador era transformar toda a área em um parque, projeto em discussão desde o período em que ele era prefeito de São Paulo.

Mais tarde, a proposta passou a incluir a construção no terreno de um colégio militar, que deve ser o maior do Brasil. A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) doou os projetos básico e executivo da obra, que deve ser entregue até o final de 2022 e será o 14ª do país. Em fevereiro deste ano, Bolsonaro esteve na cidade e inaugurou, literalmente, a pedra fundamental do futuro colégio militar.

Após a inauguração da pedra foi feita uma oração para abençoar a lugar. Avião de pequeno porte caiu na região do Aeroporto Campo de Marte no final da tarde desta quarta-feira (8) Arte/G1